segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Casa Ferreirinha – Vinhos de Excelência

BY Estado Liquido - Wines & Spirits IN No comments


Casa Ferreirinha

Ao falar do Douro, há nomes que se impõem e o de Dona Antónia Adelaide Ferreira é um deles, que carinhosamente era conhecida por "Ferreirinha" ou "Ferreirinha-da-Régua" pelas gentes da sua terra.

Dona Antónia herdou o esforço de gerações de Ferreirras, que desde o século XVIII produziam e negociavam vinhos no Douro. O seu avô, Bernardo Ferreira, foi quem inspirou José e António Berando Ferreira, respectivamente pai e tio de D. Antónia, a lançar as bases comerciais da empresa que hoje simboliza a excelência nos vinhos do Douro.

Pelas mãos de Dona Antónia, que duas vezes viúva se viu frente a uma grande empresa, a Ferreira consolidou-se de forma admirável. O seu espírito empreendedor ensinou-a a prever, decidir, criar, ensinar e amar, tornando-a numa figura de grande primazia.

Com a morte de Dona Antónia, a empresa passou a sociedade por quotas e iniciou-se uma nova fase de adequação à evolução do mercado, mantendo, no entanto, as raízes de qualidade obtidas através de um património único das suas quintas no Douro, apoiadas pelos melhores métodos enológicos, apresentando vinhos de excelência sob uma marca forte.

Estes valores trouxeram a CASA FERREIRINHA até aos nossos dias e foram fundamentais para a continuação e criação dos grandes vinhos desta marca, bem como para a constituição de um património único e um arquivo histórico sem paralelo.

Também o conhecimento profundo do Douro Superior, das suas características de Clima e Solo e a criteriosa selecção das castas a utilizar, veio a ser determinante para a estratégia da empresa. Esta estratégia, suportada por 250 anos de experiência na Região, levou a CASA FERREIRINHA a adquirir, em 1978, a Quinta da Leda, situada em Almendra, Vila nova de Foz Côa.

Das uvas provenientes destas vinhas, de uma qualidade que excedeu as expectativas mais optimistas, trabalhadas pela melhor enologia e saber cuidado, nasce a base dos vinhos topo de gama da CASA FERREIRINHA, nomeadamente os conceituados Barca Velha e Reserva Especial, e também Quinta da Leda e Callabriga.

Esta sólida criação permitiu à CASA FERREIRINHA a extensão do seu portfolio a diversos segmentos do mercado. Sob a chancela da marca são igualmente comercializados Vinha Grande e Esteva, importantes referências nas categorias onde se inserem.

Os vinhos desta casa diponíveis para compra na loja www.estadoliquido.pt


Ferreirinha Calabriga 2007

O Vinho
CALLABRIGA é um vinho tinto do Douro de perfil contemporâneo, intenso e elegante, criado para reflectir a versatilidade e a actualidade apaixonante dos vinhos do Douro. CALLABRIGA é um dos mais inovadores vinhos da Casa Ferreirinha, a marca com maior tradição em vinhos de qualidade no Douro e uma das suas maiores referências mundiais.

Notas de Prova
CALLABRIGA 2007 tem uma cor vermelha viva com tonalidades violeta. Caracteriza-se por um aroma, intenso e complexo, sobretudo dominado por frutos maduros, nomeadamente, morango e cereja. Os aromas de cedro e especiarias (canela, cravinho e pimenta) surgem também na sequência da maturação do vinho em madeira. Encorpado, com taninos equilibrados e uma discreta acidez, Callabriga 2007 tem um final longo e persistente. Este conjunto de características confere-lhe a possibilidade de ser consumido desde já ou após a sua evolução em garrafa, que se adivinha de grande nobreza.

Sugestões de Consumo
CALLABRIGA é um vinho intenso e elegante, generoso, que acompanha idealmente carnes vermelhas, caça grossa e queijos intensos. Rico e suculento, liga sempre com um bife de lombo de vitela e espargos. Para que atinja a sua plenitude deve ser aberto 1-2 horas antes de servir e pode necessitar ser decantado, se envelhecido. Servir entre 17º C-18º C.

Castas
CALLABRIGA 2007 foi produzido a partir de uvas das castas tradicionais do Douro, nomeadamente Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca plantadas na região do Douro Superior, próximo de Barca d’Alva, oriundas da Quinta da Leda e vinhas vizinhas de alta qualidade.

Vindima e Vinificação
As uvas, escolhidas nos talhões com maturação mais equilibrada e vindimadas à mão foram vinificadas na moderna adega da Quinta da Leda. Após desengace total e suave esmagamento, as uvas entraram em cubas de inox e/ou lagares robóticos, onde decorreu a fermentação, com maceração prolongada e remontagem sob temperatura controlada. Seguiu-se uma longa maceração pós-fermentativa para superior extracção aromática que permitiu a transferência dos constituintes de qualidade da película da uva para o vinho.

Maturação e Estágio
Callabriga foi transportado para V.N.Gaia entre Outubro e Dezembro, onde seguiu a sua maturação ou «elevage» durante cerca de um ano em vasilhas de madeira de carvalho novo, de 225 litros de capacidade. O lote final foi elaborado com base na selecção qualitativa das inúmeras provas, que permitiram escolher os melhores vinhos, vasilha a vasilha, casta a casta. O lote final tem uma ligeira filtração antes de engarrafamento. Com o tempo, podem formar-se sedimentos. Manter a garrafa deitada, em local seco e fresco.

Detalhes Técnicos
Álcool: 14%
Acidez Total: 5,54 gr / lt. (ácido tartárico)

Casa Ferreirinha Colheita 1998

O Vinho
CASA FERREIRINHA COLHEITA 1998 é um magnífico vinho do Douro, que alia o carisma único de uma colheita de excepção a uma notável maturidade, só ao alcance dos vinhos de grande qualidade. Seleccionado pelas suas caracteristicas únicas, CASA FERREIRINHA COLHEITA é o mais recente vinho apresentado pela Casa Ferreirinha, a marca com maior tradição de qualidade no Douro e uma das suas maiores referências mundiais.

Notas de Prova
CASA FERREIRINHA COLHEITA 1998 apresenta uma cor vermelha profunda e um aroma de grande intensidade onde predominam
os aromas a frutos maduros, especiarias, balsâmicos e outros, próprios da sua evolução, conhecidos por terciários. A sua natural complexidade aromática foi, ainda, enriquecida pela maturação em madeira nobre de carvalho francês e, posteriormente, pelo tempo de estágio em garrafa. Na boca é um vinho encorpado e com um final longo, elegante e harmonioso, adivinhando-se-lhe uma longevidade superior ao normal para os vinhos do Douro desta colheita.

Sugestões de Consumo
CASA FERREIRINHA COLHEITA 1998 é um vinho excelente para acompanhar pratos de caça, aves e boas carnes pouco condimentadas. Com o passar dos anos, é natural a formação de sedimentos pelo que o vinho deve ser decantado para melhor apreciação.

Castas
CASA FERREIRINHA COLHEITA 1998 é um vinho elaborado a partir de lotes de uvas das castas Tinta Roriz, Touriga Nacional, Touriga
Franca e Tinta Barroca, tradicionais do Douro e seleccionadas na Quinta da Leda (propriedade da Sogrape em Almendra, Douro Superior) e vinhas adjacentes em zonas altas desta Sub-Região do Douro.

Vindima e Vinificação
As uvas seleccionadas foram vinificadas na moderna adega da Quinta da Leda, com a tecnologia mais adequada. Após desengace total e esmagamento suave, as uvas foram colocadas em cubas de inox e/ou lagares robóticos, onde decorreu a maceração e fermentação alcoólica. A maceração foi adaptada a cada casta, utilizando-se o controlo de temperatura e as remontagens de acordo com as características particulares, o que permitiu a passagem suave dos constituintes de qualidade, típicos de cada casta, da película da uva madura para o vinho.

Maturação e Estágio
Entre Outubro e Dezembro, os vinhos são transportados para V.N.Gaia, onde decorreu a sua «elevage» ou maturação durante cerca de um ano em cascos de madeira de carvalho novo francês de 225 litros. O lote final deste CASA FERREIRINHA COLHEITA 1998 foi elaborado com base numa selecção muito apurada e após inúmeras provas, que permitiram escolher os vinhos mais marcantes e adequados dos melhores cascos. O lote final teve uma ligeira filtração antes de engarrafamento mas com o passar dos anos é natural a formação de sedimentos. A garrafa deve ser mantida deitada, em local seco e fresco.

Detalhes Técnicos
Álcool: 12,5%
Acidez Total: 5,20 gr / lt. (ácido tartárico)


Casa Ferreirinha Reserva Especial 2001

O Vinho
RESERVA Especial é um magnífico vinho tinto do Douro, um vinho de recorte clássico, complexo e rico, que reflecte o carisma e a notável maturidade só ao alcance de alguns vinhos do Douro. Criado há mais de 40 anos, RESERVA ESPECIAL 2001 é um dos pilares de excepção da Casa Ferreirinha, a marca com maior tradição de qualidade no Douro e uma das principais referências mundiais. Apresentado somente em anos excepcionais, foram apenas declarados 13 colheitas no total.

Notas de Prova
RESERVA ESPECIAL 2001 tem uma cor ruby com ligeiras nuances atijoladas. Revela aromas de grande harmonia e complexidade, a frutos vermelhos bem maduros, trufas e espargos. Destacam-se ainda as especiarias, como a pimenta e a canela, resultado do estágio em barricas de madeira de excelente qualidade. Na boca dominam aromas balsâmicos como o cedro, bem complementados por frutos vermelhos maduros como a ameixa. Estão presentes, mais uma vez, os aromas terciários de envelhecimento em garrafa, que lembram trufas e algum iodo. A acidez equilibrada e os taninos bem integrados proporcionam-lhe um final longo, delicado e complexo.

Sugestões de Consumo
Saborear um RESERVA ESPECIAL 2001 exige tempo e uma preparação cuidada de acordo com a elegância do momento. Idealmente, a garrafa deverá ser colocada “ao alto” na véspera e aberta 2 a 3 horas antes de o vinho ser servido. Depois de devidamente decantado, para separar o depósito natural, deve ser saboreado com calma, acompanhado por pratos mais cuidados de carne vermelha, caça e mesmo alguns queijos curados. Experimente com uns escalopes de javali com maçã. Recomenda-se que seja servido à temperatura de 17º C-18º C.

Castas
RESERVA ESPECIAL é, desde a sua criação, elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior a diferentes altitudes. As castas escolhidas são Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca, provenientes da Quinta da Leda e de outras vinhas situadas a altitudes mais elevadas, que conferem ao vinho o equilíbrio natural e mantêm o estilo a qualidade que há décadas pautou a criação deste vinho único.

Vindima e Vinificação
O ano vitícola de 2001 registou um Inverno muito chuvoso. Na região do Douro, as precipitações atingiram valores cinco vezes superiores aos normais. Já a Primavera registou temperaturas extremamente quentes, com temperaturas máximas diárias a superar em 12ºC os valores normais. O abrolhamento decorreu, por isso, na época normal, tendo sido seguido de um veloz desenvolvimento vegetativo. Um Verão relativamente temperado com um mês de Setembro seco proporcionou excelentes condições de maturação.

RESERVA ESPECIAL 2001 foi vinificado na adega da Quinta da Leda, equipada com os mais recentes sistemas de vinificação. As uvas seleccionadas foram vinificadas por castas separadas ou em lotes, escolhidos à mão na vinha e/ou aquando da recepção na adega. As uvas totalmente desengaçadas e suavemente esmagadas foram encaminhadas para cubas de inox e/ou lagares robóticos, para maceração e fermentação alcoólica, com remontagem intensa, sob temperatura controlada automaticamente. Uma longa maceração de cerca de 21 dias permitiu que os constituintes de qualidade da película da uva madura passassem para o vinho.

Maturação e Estágio
Os vinhos que potencialmente criam um RESERVA ESPECIAL são transportados para Vila Nova de Gaia imediatamente após a maceração e a sua «elevage» ou maturação dá-se durante cerca de um ano a um ano e meio (dependendo do lote e da vasilha em causa) em barricas de madeira de carvalho francês novo, com 225 litros de capacidade. O lote final de RESERVA ESPECIAL foi elaborado com base na selecção continuada dos melhores vinhos, depois de inúmeras provas e análises efectuadas durante a maturação aos diferentes lotes e barricas existentes.

Para preservar a sua mais alta qualidade, RESERVA ESPECIAL foi engarrafado sem tratamento, sendo natural a formação de depósitos A garrafa deve ser mantida deitada. Com grande potencial de guarda, RESERVA ESPECIAL 2001 pode ser consumido desde já ou guardado durante alguns anos.

Detalhes Técnicos
Álcool: 13%
Acidez Total: 5,63 gr / lt. (ácido tartárico)



Casa Ferreirinha Reserva Especial 1997

O Vinho
RESERVA ESPECIAL é um magnífico vinho tinto do Douro, um vinho de recorte clássico, complexo e rico, que reflecte o carisma e a notável maturidade só ao alcance de alguns vinhos do Douro. Criado há mais de 40 anos, RESERVA ESPECIAL é um dos pilares de excepção da Casa Ferreirinha, a marca com maior tradição de qualidade no Douro e uma das principais referências mundiais. Apresentado somente em anos excepcionais, foram apenas declaradas 12 colheitas no total.

Notas de Prova
RESERVA ESPECIAL 1997 tem uma cor ruby com ligeiras nuances atijoladas. No aroma predominam os frutos vermelhos maduros, já ligeiramente computados, e aromas balsâmicos como a caruma, resina e ligeira caixa de tabaco. Notam-se também aromas nobres de envelhecimento em garrafa, como as trufas e um ligeiro iodo, bem equilibrados pela madeira de excelente qualidade na qual estagiou. Na boca dominam notas de balsâmicos como o cedro, bem complementadas por frutos vermelhos maduros como a ameixa. Aqui também estão presentes, mais uma vez, os aromas terciários de envelhecimento em garrafa. A acidez equilibrada e os taninos bem integrados proporcionam-lhe um final longo, delicado e complexo.

Sugestões de Consumo
Saborear um RESERVA ESPECIAL 2007 exige tempo e, consequentemente, uma preparação cuidada de acordo com a elegância do momento. Idealmente, a garrafa deverá ser colocada na vertical na véspera e aberta 2 a 3 horas antes de ser servido o vinho. Depois de devidamente decantado, para separar o depósito natural, deve ser saboreado e descoberto calmamente, acompanhado por pratos mais cuidados de carne vermelha, caça e mesmo alguns queijos curados. Recomenda-se que seja servido à temperatura de 17º-18º.

Castas
RESERVA ESPECIAL é, desde a sua criação, elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior a diferentes altitudes. As castas escolhidas são Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca, provenientes da Quinta da Leda e de outras vinhas situadas a altitudes mais elevadas, obtendo assim o equilíbrio natural e mantendo o estilo e selecção de qualidade que há décadas criou este vinho único.

Vindima e Vinificação
O ano vitícola de 1997 no Douro teve um Inverno temperado. Agosto foi um mês seco com temperaturas abaixo da média, permitindo uma maturação homogénea nas principais castas. Alguma precipitação, ocorrida durante as típicas trovoadas forneceu a humidade necessária para o equilíbrio da maturação. As temperaturas mantiveram-se relativamente elevadas até ao final de Setembro, permitindo uma colheita sã e de grande qualidade. RESERVA ESPECIAL 1997 foi vinificado na adega da Quinta da Leda, equipada com os mais recentes sistemas de vinificação.

As uvas seleccionadas e escolhidas à mão foram vinificadas por castas separadas ou em lotes. Depois de totalmente desengaçadas e suavemente esmagadas foram encaminhadas para cubas de inox e/ou lagares robóticos, para maceração e fermentação alcoólica, com remontagem intensa, sob temperatura controlada automaticamente. Uma longa maceração de cerca de 21 dias permitiu aos constituintes de qualidade da película da uva madura passar ao vinho.

Maturação e Estágio
Os vinhos que potencialmente criam um RESERVA ESPECIAL são transportados para Vila Nova de Gaia, imediatamente após a maceração, e iniciam a sua «elevage» ou maturação durante cerca de um ano (dependendo do lote e da vasilha em causa) em barricas de madeira de carvalho Francês novo, com 225 litros de capacidade. O lote final de RESERVA ESPECIAL é elaborado com base na selecção continuada dos melhores vinhos, depois de inúmeras provas e análises efectuadas durante a maturação aos diferentes lotes e barricas existentes.

Para preservar a sua mais alta qualidade, RESERVA ESPECIAL é engarrafado sem tratamento sendo natural a formação de depósitos. A garrafa deve ser mantida deitada. Com grande potencial de guarda, RESERVA ESPECIAL 1997 pode ser consumido desde já ou guardado durante alguns anos.

Detalhes Técnicos
Álcool: 13%
Acidez Total: 6,09 gr / lt. (ácido tartárico)


Barca Velha 1999

O Vinho
BARCA VELHA é a epítome, o primeiro, símbolo inquestionável da mais alta qualidade dos vinhos do Douro. Clássico, intenso, complexo, elegante e rico, os adjectivos são poucos para descrever aquele que é, desde a sua criação em 1952, o vinho português mais celebrado. BARCA VELHA é a base sobre a qual se formou a reputação da Casa Ferreirinha, a marca especialista com maior tradição de qualidade no Douro e uma das suas principais referências mundiais. BARCA VELHA é declarado somente em anos verdadeiramente excepcionais (15 no total, incl.1999).

Notas de Prova
BARCA VELHA 1999 tem uma cor vermelha viva, profunda e muito intensa. A sua grande riqueza aromática advém-lhe das uvas muito maduras e por isso de grande concentração. Estão evidentes os aromas primários das castas utilizadas, os de envelhecimento em madeira nobre e os provenientes da maturação em garrafa, num conjunto que lhe confere grande complexidade. Predominam os aromas de fruta muito madura (amora, ameixa, cassis), de flores (violetas), de especiarias (baunilha, pimenta), balsâmicos (cedro) e outros constituintes complexados pela evolução em garrafa (aromas de farmácia, iodo, etc.).

À boca, apresenta um excelente equilíbrio entre álcool e acidez, fruto da apurada selecção e lote das castas nativas, tendo um final muito persistente, fino, elegante e delicado. Uma das suas principais características é o seu corpo e a grande estrutura que apresenta, que lhe irá proporcionar uma notável longevidade. O apogeu? Talvez 15-20 anos após colheita, prevendo-
se contudo que se mantenha «vivo» por um período até hoje indeterminado. Pode ser consumido desde já.

Sugestões de Consumo
Saborear um BARCA VELHA exige tempo e uma preparação cuidada de acordo com a elegância do momento. Idealmente, a garrafa deverá ser colocada 'ao alto' na véspera e aberta 2 a 3 horas antes de ser servido. Depois de devidamente decantado, para separar o depósito natural, deve ser saboreado com calma, acompanhado por pratos mais cuidados de carne, caça e mesmo alguns queijos, com sabores requintados e bem integrados. Recomenda-se que seja servido à temperatura de 17º-18º.

Castas
BARCA VELHA é, desde a sua criação, elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior a diferentes altitudes. As castas escolhidas são as Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinto Cão, provenientes da Quinta da Leda e de outras vinhas situadas a altitudes mais elevadas, obtendo assim o equilíbrio natural e mantendo o estilo e selecção de qualidade que há décadas criou este vinho único. O ano vitícola de 1999 no Douro teve um Inverno e Primavera muito secos e com temperaturas acima do normal, originando situações de stress hídrico nas videiras desde essa altura.

Em Agosto e Setembro, a chuva que caiu, superior ao normal, equilibrou a maturação e assegurou um bom desenvolvimento dos cachos. A situação climática excepcional da Quinta da Leda, as suas exposições e diferentes altitudes, e os níveis de precipitação sistematicamente muito baixos evitaram situações adversas, tendo as uvas atingido maturações ideais e sido vindimadas nas melhores condições.

Vindima e Vinificação
Originalmente vinificado pela Casa Ferreirinha na adega do Meão no Douro Superior, BARCA VELHA é actualmente vinificado na adega da Quinta da Leda, equipada com os mais recentes sistemas de vinificação. As uvas seleccionadas são vinificadas por castas separadas ou em lotes, escolhidos à mão, na vinha e/ou à recepção na adega. As uvas totalmente desengaçadas e suavemente esmagadas são encaminhadas para cubas de inox e/ou lagares robóticos, para maceração e fermentação alcoólica, com remontagem intensa, sob temperatura controlada automaticamente. Uma longa maceração de cerca de 21 dias permite aos constituintes de qualidade da película da uva madura passar ao vinho.

Maturação e Estágio
Os vinhos que potencialmente criam um BARCA VELHA, são transportados para Vila Nova de Gaia, imediatamente após a maceração, e iniciam a sua «elevage» ou maturação durante cerca de um ano a um ano e meio (dependendo do lote e da vasilha em causa) em barricas de madeira de carvalho Francês novo, com 225 litros de capacidade. O lote final de BARCA VELHA é elaborado com base na selecção continuada dos melhores vinhos, depois de inúmeras provas e análises efectuadas durante a maturação aos diferentes lotes e barricas existentes.

Nesta selecção muito cuidada reside o verdadeiro segredo do BARCA VELHA. Para preservar a sua mais alta qualidade, Barca Velha é engarrafado sem tratamento sendo natural a formação de depósitos. A garrafa deve ser mantida deitada. Com grande potencial de guarda, BARCA VELHA 1999 ser consumido desde já ou guardado alguns anos.

Detalhes Técnicos
Álcool: 12,5%
Acidez Total: 5,6 gr / lt. (ácido tartárico)

O Vinho
BARCA VELHA é a epítome, o primeiro, símbolo inquestionável da mais alta qualidade dos vinhos do Douro. Clássico, intenso, complexo, elegante e rico, os adjectivos são poucos para descrever aquele que é, desde a sua criação em 1952, o vinho português mais celebrado. BARCA VELHA é a base sobre a qual se formou a reputação da Casa Ferreirinha, a marca especialista com maior tradição de qualidade no Douro e uma das suas principais referências mundiais. BARCA VELHA é declarado somente em anos verdadeiramente excepcionais (16 no total, incl.2000).

Notas de Prova
BARCA VELHA 2000 tem uma intensa cor ruby e um aroma de grande exuberância e complexidade, com forte presença de frutos vermelhos bem maduros como a ameixa, framboesa, e uma excelente componente de especiarias, nomeadamente noz, cravinho e canela. Encontram-se também aromas balsâmicos, a caixa de tabaco e ligeiramente mentolado, harmoniosamente conjugados com madeira de excelente qualidade.

Na boca apresenta uma excelente estrutura e equilíbrio, boa acidez e taninos firmes, de grande qualidade. Reconhecem-se já os aromas terciários de envelhecimento em garrafa, bem conjugados com os aromas primários da fruta e secundários da fermentação, que contribuem para um final longo e harmonioso.

Sugestões de Consumo
Vinho misterioso e cheio de emoções, BARCA VELHA convida à selecção de um ambiente discreto e requintado, assim como a escolha da companhia com quem será partilhado este ritual revelador. Saborear um BARCA VELHA exige uma preparação cuidada de acordo com a exigência do momento. Idealmente, a garrafa deverá ser colocada \"ao alto\" na véspera e aberta 2 a 3 horas antes de ser servida.

Com tantos anos de garrafa, o vinho deverá ser cuidadosamente decantado para separar o seu sedimento natural. Depois, sugere-se que seja saboreado com calma, acompanhado por pratos mais cuidados de carne, caça e mesmo alguns queijos, com sabores requintados e bem integrados. Idealmente deve ser servido à temperatura de 17º-18º.

Castas
BARCA VELHA é, desde a sua criação, elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior, a diferentes altitudes. As castas escolhidas são as Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinto Cão, provenientes da Quinta da Leda e de outras vinhas situadas a altitudes mais elevadas, obtendo assim o equilíbrio natural e mantendo o estilo e selecção de qualidade que há décadas criou este vinho único.

Vindima e Vinificação
Originalmente vinificado pela Casa Ferreirinha na adega do Meão no Douro Superior, BARCA VELHA é actualmente vinificado na adega da Quinta da Leda, equipada com os mais recentes sistemas de vinificação. Para o lote desta colheita foram seleccionadas uvas da Quinta da Leda, que predominam, e de zonas altas da Sub Região do Douro Superior. Estas uvas foram vinificadas por castas separadas ou em lotes escolhidos na vinha e/ou à recepção na adega.

Após suave esmagamento e desengace total, as uvas esmagadas foram encaminhadas para as cubas de inox e/ou lagares com robots, onde se processou a maceração e a fermentação alcoólica. Durante este período, procedeu-se a intensas remontagens por bomba e \"pigeages\" com robots, com temperatura controlada por sistema automático.

Realizou-se uma longa maceração para se obter a extracção aromática e polifenólica desejada. Com esta tecnologia pretende-se que os constituintes de qualidade presentes nas películas das uvas muito maduras passem assim suavemente para o vinho. No final, e no momento \"exigido\" por cada casta/lote, o vinho foi encubado e as suas massas prensadas, sendo o vinho resultante da prensagem conservado à parte do de lágrima.

Maturação e Estágio
Os vinhos que, nesta fase, potencialmente dão origem a BARCA VELHA, foram transportadodos para Vila Nova de Gaia logo após o final da maceração, onde depois das fermentações de acabamento foram submetidos a \"elevage\" ou maturação durante cerca de um ano a ano e meio (dependendo do lote e da casta em causa) em vasilhas de madeira de carvalho Francês, com 225 litros de capacidade.

O lote final foi elaborado com base na selecção continuada dos melhores vinhos, resultante das inúmeras provas e análises efectuadas durante este período aos diferentes lotes e barricas existentes. Nesta selecção organoléptica rigorosa, norteada pelos tradicionais princípios da Casa Ferreirinha, reside o verdadeiro \"segredo\" do BARCA VELHA. Para preservar a sua mais alta qualidade, Barca Velha é engarrafado sem tratamento sendo natural a formação de depósitos. Apesar de pronto a consumir no momento da sua apresentação, BARCA VELHA 2000 tem um longo potencial de guarda e evolui positivamente em garrafa que deverá ser mantida deitada.

O apogeu? Talvez 15-20 anos após colheita, prevendo-se contudo que se mantenha «vivo» por um período até hoje indeterminado.


Barca Velha 1995 Magnum 1,5 Litros

Notas de Prova
BARCA VELHA 1995 tem uma cor vermelha viva, profunda e muito intensa. A sua grande riqueza aromática advém-lhe das uvas muito maduras e por isso de grande concentração. Estão evidentes os aromas primários das castas utilizadas, os de envelhecimento em madeira nobre e os provenientes da maturação em garrafa, num conjunto que lhe confere grande complexidade. Predominam os aromas de fruta muito madura (amora, ameixa, cassis), de flores (violetas), de especiarias (baunilha, pimenta), balsâmicos (cedro) e outros constituintes complexados pela evolução em garrafa (aromas de farmácia, iodo, etc).

À boca, apresenta um excelente equilíbrio entre álcool e acidez, fruto da apurada selecção e lote das castas nativas, tendo um final muito persistente, fino, elegante e delicado. Uma das suas principais características é o seu corpo e a grande estrutura que apresenta, que lhe irá proporcionar uma notável longevidade. O apogeu? Talvez 15-20 anos após colheita, prevendo-se contudo que se mantenha «vivo» por um período até hoje indeterminado. Pode consumir-se desde já.

Sugestões de Consumo
BARCA VELHA é um vinho único, de grande complexidade, que precisa de tempo. Deve ser cuidadosamente aberto e decantado algumas horas antes de ser consumido. Deve ser saboreado com calma, acompanhado por pratos mais cuidados de carne, caça e memsoalguns quiejos, com sabores requintados e bem integrados. Temperatura ideal : 17º-18º C.

Castas
BARCA VELHA é, desde a sua criação, elaborado com uvas seleccionadas no Douro Superior. Predomina a casta Tinta Roriz apoiada na Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Barroca provenientes da Quinta da Leda, de vinhas adjacentes e de zonas altas desta Sub-Região do Douro, mantendo o estilo e selecção de qualidade que há décadas criou este vinho único.

Vindima e Vinificação
BARCA VELHA é vinificado na adega da Quinta da Leda onde as uvas seleccionadas são vinificadas por castas separadas ou em lotes, escolhidos à mão, na vinha e/ou à recepção na adega. As uvas totalmente desengaçadas e suavemente esmagadas são encaminhadas para cubas de inox e/ou lagares robóticos, para maceração e fermentação alcoólica, com remontagem intensa, sob temperatura controlada automaticamente. Uma longa maceração (21 dias) permite aos constituintes de qualidade da película da uva madura passar ao vinho.

Maturação e Estágio
Os vinhos que potencialmente criarão um BARCA VELHA, são transportados para V.N.Gaia, imediatamente após a maceração, e iniciam a sua «elevage» ou maturação durante cerca de um ano a um ano e meio (dependendo do lote e da vasilha em causa) em vasilhas de madeira de carvalho novo francês, com 225 litros de capacidade. O lote final de BARCA VELHA é elaborado com base na selecção dos melhores, depois de inúmeras provas e análises efectuadas durante a maturação aos diferentes lotes e cascos existentes. Nesta selecção reside o verdadeiro “segredo” do BARCA VELHA. Para preservar a sua mais alta qualidade, foi engarrafado sem tratamento sendo natural a formação de depósitos. Manter deitado.

Detalhes Técnicos
Álcool: 12,5%
Acidez Total: 5,6 gr / lt. (ácido tartárico)
pH: 3,4

Para comprar estes excelentes vinhos, visite a nossa loja online: www.estadoliquido.pt

Se ainda não se encontra registado, clique aqui:

0 comentários:

Enviar um comentário