quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Taylors "Scion" 155 anos - Cristal c/ estojo

BY Estado Liquido - Wines & Spirits 1 comment


Taylor’s SCION é um Vinho do Porto pré-filoxérico produzido em meados do século XIX, que, após 155 anos de envelhecimento em casco, está em perfeitas condições.

Foi em 2008 que David Guimaraens, enólogo da Taylor’s, provou este vinho que repousava num armazém de uma família do Douro que o mantinha como reserva privada, com a excepção de um casco que dizem ter sido adquirido por Winston Churchill.

Em 2009, a Taylor’s adquiriu amostras de dois cascos e constatou que as quinze décadas de envelhecimento em madeira tinham-no concentrado e conferido uma “complexidade mágica”.

“A Taylor’s reconheceu de imediato a qualidade absolutamente notável deste vinho e a sua importância histórica pelo que decidiu não o lotar, mas lançá-lo como um vinho de colecção,” refere Adrian Bridge, director-geral da Taylor’s. “No vinho, como em outros campos de actividade, é uma vantagem reconhecer o sucesso de outros, bem como o é alcançá-lo,” acrescentou.
Notas de Prova: De cor mogno profundo apresenta uma auréola âmbar pálida com subtis reflexos azeitona. O vinho envolve o nariz com uma sublime e arrebatadora fusão de opulentos e sedutores aromas. Intenso perfume de melaço e figo envolvido por complexas notas de café torrado, folha de charuto, pimenta preta e cedro combinadas num arrebatador mas discreto odor de madeira de carvalho.

Concentrado a uma quinta-essência mágica, o vinho envolve o palato com opulentos e deliciosos sabores, entrelaçados com uma acidez vibrante. Ricos e suaves sabores de uma intensidade surpreendente persistem num fim de boca interminável.

Porquê o nome SCION: A palavra Scion tem dois significados: o descendente ou herdeiro de uma família nobre e garfo de uma planta, especialmente utilizado para a enxertia.

(informação enviada pela Taylor´s)

Para comprar:

1 comentário:

  1. Não consigo descrever um vinho desta envergadura. Acho que poucos o conseguem. Apenas falo em linhas gerais. A cor está fantástica. Um âmbar muito brilhante. Nariz muito equilibrado, muito frutado, fumado, especiado, madeirado... enfim, não parou de me surpreender. A boca revela uma frescura notável, de uma personalidade que mete inveja. Nesta nota de prova, os adjectivos falam por si, e a nota final que lhe atribuo, essa, não é suficiente.Para mim, foi o melhor vinho de sempre que já alguma vez provei na minha vida. Poderá haver igual, mas melhor penso que é impossível. Uma prova para vida, que entrará certamente com letra gorda no meu curriculum!

    Nota Final: 20
    por: JOEL DE SOUSA CARVALHO

    ResponderEliminar