segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Como é feito o vinho

BY Estado Liquido - Wines & Spirits IN , , , No comments

As uvas são vindimadas no Outono. 

As uvas tintas usadas para vinho tinto são esmagadas e os engaços (talos) são retirados. O sumo fica em contacto com as peles durante a fermentação para dar cor ao vinho e incorporar taninos, pois ambos encontram-se na pele. À mistura da pele, polpa e sumo das uvas chama-se mosto. 

No caso dos vinhos rosé, o tempo de contacto com a pele é mais curto e, por isso, estes vinhos têm uma cor mais clara, mais rosado do que vermelho. 

Nos vinhos brancos, apenas se usa o sumo, seja de uvas brancas e/ou tintas, já que qualquer contacto com a pele provocará a coloração do vinho. 

O mosto/sumo é então fermentado. O produtor poderá escolher entre tonéis de madeira, tanques de inox ou tanques de cimento. Isto poderá influenciar o estilo final, pois vai adicionar ou não sabores ao vinho. 

O vinho recém fermentado será retirado do recipiente de fermentação e, no caso do vinho tinto, será primeiro prensado para separar o vinho das peles. 

O vinho será agora estagiado. Alguns vinhos irão estagiar por mais tempo do que outros, tudo dependendo do estilo de vinho que se quer obter. Os vinhos estagiados em barricas de carvalho vão adquirir aromas e sabores de carvalho. 

Por último, o vinho é engarrafado. Alguns vinhos estão prontos para serem bebidos, outros, em particular os vinhos tintos taninosos e os Porto vintage, evoluirão ainda na garrafa.

0 comentários:

Enviar um comentário