quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Conhecer as castas brancas - Alvarinho; Antão Vaz; Arinto; Avesso; Azal e Bical

BY Estado Liquido - Wines & Spirits IN No comments

A casta Alvarinho é uma das mais notáveis castas brancas portuguesas. É uma casta muito antiga e de baixa produção que é sobretudo plantada na zona de Monção e Melgaço (região dos Vinhos Verdes). Pode adquirir duas formas distintas: cacho pequeno, pouco compacto e bagos pequenos e dourados ou cacho médio e de bagos maiores que permanecem esverdeados quando maduros. Esta casta é responsável pelo sucesso dos primeiros vinhos portugueses "monovarietais" (uma só casta), pois em Portugal os vinhos de lote (mistura de várias castas) são mais comuns. A casta Alvarinho produz vinhos bastante aromáticos e que atingem graduações alcoólicas elevadas conservando uma acidez muito equilibrada.

                                                               CASTA ANTÃO VAZ
A casta Antão Vaz é umas das castas mais importantes da zona do Alentejo. Oriunda da Vidigueira, no 
sul alentejano, é bastante resistente à seca e às doenças. Apresenta cachos de tamanho médio com bagos pequenos e uniformes que são de cor verde amarelada e que no fim da maturação passam a ser de cor amarela. Os vinhos produzidos por esta casta são bastante aromáticos (predominam os aromas a frutos tropicais) e têm, geralmente, cor citrina.

                                                                   CASTA ARINTO


A Arinto é uma casta muito versátil, por isso é cultivada em quase todas as regiões vinícolas. 
Na região dos Vinhos Verdes é conhecida por Pedernã. Contudo, é na região de Bucelas 
que esta casta ganha notoriedade, sendo considerada a casta "rainha" da região. O cacho 
da casta Arinto é grande, compacto e composto por bagos pequenos ou médios de cor 
amarelada. Esta casta é frequentemente utilizada na produção de vinhos de lote (mais do 
que uma casta) e também de vinho espumante. Na região de Bucelas, produz vinhos 
monovarietais (uma só casta) de elevada acidez, cor citrina e marcadamente florais e 
frutados (quando jovens).
       
                                                                   CASTA AVESSO

A casta Avesso é cultivada na região dos Vinhos Verdes, contudo a sua plantação 
concentra-se próxima da região do Douro, especificamente nas sub-regiões de Baião, 
Resende e Cinfães. Aí, encontra as condições favoráveis para se desenvolver, uma vez que 
prefere solos mais secos e menos férteis do que aqueles que habitualmente existem em outras 
zonas da região dos Vinhos Verdes. Os cachos da casta Avesso são de tamanho médio e os 
seus bagos são grandes e verde-amarelados. Esta casta origina vinhos aromáticos, bastante 
saborosos e harmoniosos. As qualidades da casta Avesso são verdadeiramente apreciadas 
quando as condições de maturação permitem elaborar vinhos com, pelo menos, 11% de 
álcool.

                                                             CASTA AZAL BRANCO

A casta Azal Branco é uma casta de qualidade cultivada na região dos Vinhos Verdes, 
principalmente nas sub-regiões de Penafiel, Amarante e Basto. No início do século XX, 
era principal casta para a produção do vinho branco da região. Os cachos da Azal Branco 
são de tamanho médio e constituídos por bagos grandes de disposição compacta. É uma casta 
muito produtiva, de maturação tardia e os seus bagos apresentam uma cor esverdeada mesmo 
no final de maturação. Os vinhos que possuem a casta Azal Branco na sua composição 
apresentam aromas frutados pouco intensos. São vinhos bastante acidulados, por isso são 
raros os monovarietais de Azal Branco.

                                                                    CASTA BICAL

A casta Bical é típica da região das Beiras, nomeadamente da zona da Bairrada e do Dão 
(onde se denomina "Borrado das Moscas", devido às pequenas manchas castanhas que 
surgem nos bagos maduros).Aquando da época da revolução tecnológica na Bairrada, nos anos 
80, foi possível conhecer todas as qualidades da casta Bical. Assim, a par da casta Maria Gomes, 
Bical é uma das mais importantes castas da região. Esta casta é de maturação precoce, por isso 
os seus bagos conservam bastante acidez. É muito resistente à podridão, contudo particularmente 
sensível ao oídio.Os vinhos produzidos com esta casta são muito aromáticos, frescos e bem 
estruturados. Na Bairrada a casta Bical é muito utilizada na produção de espumante.


0 comentários:

Enviar um comentário