sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Introdução ao Vinho - continuação

BY Estado Liquido - Wines & Spirits IN , , , , No comments

DOÇURA
O sumo de uva é doce por natureza, mas como as leveduras se alimentam deste açúcar durante a fermentação, o sumo se torna menos doce. As leveduras morrerão quando o grau de álcool atingir 15% ou quando todo o açúcar tenha sido consumido. Qualquer açúcar que permanecer no vinho, uma vez mortas as leveduras, determinará a doçura do vinho.

Seco
A maioria dos vinhos que você irá provar serão secos porque as leveduras terá convertido todo o açúcar em álcool e dióxido de carbono. A maior parte dos vinhos tintos e a maioria dos brancos são secos, embora alguns sejam mais secos do que outros. Exemplos de vinhos brancos secos são o Sauvignon Blanc da Nova Zelândia, o Sherry/Jerez Fino de Espanha e o Champagne Bruto. Os vinhos tintos secos incluem o Châteauneuf-du-Pape de França, o Valpolicella de Itália e o Pinotage da África do Sul.

Meio-Seco
Os vinhos de sabor meio-seco que você irá provar serão geralmente brancos e rosés. Para fazer um vinho meio-seco, o enólogo poderá retirar as leveduras do sumo antes de todo o açúcar ter sido consumido ou adicionar ao vinho seco sumo de uva doce não fermentado. Um vinho meio-seco deverá ter alguma doçura, mas não deverá ser cansativo nem enjoativo. Muitos vinhos conhecidos da Alemanha, tal como o Liebfraumilch, encaixam neste estilo; e há também muitos vinhos rosé, como o Blush Zinfandel da Califórnia.

Doce
A doçura de um vinho é logo percebida na ponta da língua. Frequentemente, o açúcar far-nos-á sentir o vinho mais denso e rico. Os melhores vinhos doces são feitos a partir de uvas tão ricas em açúcar que as leveduras morrem antes mesmo de todo o açúcar ter sido consumido. Apesar do seu grau de açúcar elevado, é comum os vinhos doces conseguirem ser equilibrados em sabor devido à refrescante acidez que geralmente contêm. Exemplos de vinhos doces são o Sauternes, de França, o Vinhodo Porto, de Portugal e o Asti, de Itália.

CORPO
O corpo é a sensação geral do vinho na boca, quando se prova.

Corpo ligeiro
Os vinhos de corpo ligeiro são normalmente refrescantes e fáceis de beber. Um exemplo de vinho branco de corpo ligeiro é o Pinot Grigio, de Itália e um exemplo de vinho tinto, o Beaujolais, de França.

Corpo médio
O vinho sente-se mais rico e mais substancial. Isto poderá ser devido às uvas utilizadas ou devido ao estágio em barricas de carvalho, o que acaba por dar ao vinho uma textura extra. Exemplos de vinhos de corpo médio são os brancos da Borgonha, França e os tintos Merlot, do Chile.

Encorpado
Este vinho é poderoso e mostra-se mais concentrado e pesado. Isto é geralmente devido ao estado de maturação das uvas e em alguns vinhos será devido ao uso de madeira. Exemplos de vinhos encorpados são os Chardonnay da Califórnia estagiados em carvalho e o Shiraz da Austrália.

OUTROS FACTORES
Outras considerações que deverá ter em conta quando descrever o estilo de um vinho são:

Madeira (Carvalho)
Já deverá ter reparado na expressão 'oaked' (estágio em madeira de carvalho) nos rótulos dos vinhos. Isto significa que o vinho fermentou ou estagiou em contacto com madeira de carvalho e terá adquirido sabores, taninos e textura através do contacto com a madeira. Os vinhos podem mudar bastante de estilo quando em contacto com a madeira de carvalho. Nos brancos, o vinho torna-se amanteigado e ganha sabores de baunilha, nos tintos, o vinho pode ficar mais macio e, adicionalmente, adquirir um carácter especiado.

Taninos
Já referimos antes que os taninos são uma substância que se encontra na pele das uvas. Os taninos sentem-se nos dentes, gengivas e língua e fazem você sentir a boca seca. Podem fazer parecer áspero ou adstringente um vinho tinto novo. Pode não parecer bom que um vinho tenha taninos, mas eles trazem algumas qualidades positivas ao vinho, podendo ajudar um vinho a evoluir, dando-lhe estrutura e complexidade e equilibrando o seu sabor.

Acidez
A acidez é muito importante para o vinho: dá ao vinho as suas qualidades refrescantes. Você pode detectar a acidez pela sensação de água na boca (a sua boca começa a salivar). Demasiada acidez pode fazer com que o vinho pareça agrio; pouca acidez pode fazer com que o vinho pareça brando e sem vida. A acidez pode ajudar na evolução do vinho como no caso dos vinhos brancos alemães feitos a partir da casta Riesling ou pode evitar que os vinhos doces sejam demasiado enjoativos, limpando o nosso palato e conferindo equilíbrio.

0 comentários:

Enviar um comentário