quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O que é o Vinho?

BY Estado Liquido - Wines & Spirits IN , , , , , No comments

Explicado de maneira simples, o vinho é uma bebida feita a partir da fermentação do sumo de uvas recém apanhadas. Por isso, é com frequência indicado como a mais natural das bebidas alcoólicas.

A fermentação é um processo natural originado pelas leveduras. As leveduras são organismos microscópicos que vivem naturalmente entre as uvas nas vinhas e nas adegas. Para viver, as leveduras alimentam-se de açúcar, tal como o que se encontra no sumo das uvas, convertendo-o em álcool e dióxido de carbono.

No entanto, como você sabe, há muito mais no vinho do que apenas sumo de uva alcoólico. Há muitas particularidades que influenciam o aspecto, aroma e sabor de um vinho, resultando numa ampla variedade de estilos. Esta ampla variedade termina dando aos consumidores uma alargada gama de vinhos para escolher quando compram vinho num bar, restaurante ou loja.

Tipos de vinhos / Estilos de vinhos
Comecemos pelo básico.

Existem três tipos de vinhos.
São eles:
• Vinhos tranquilos;
• Vinhos espumantes;
• Vinhos fortificados.

Vinhos Tranquilos
A maioria dos vinhos entram dentro desta categoria. Estes vinhos são aqueles nos quais pensamos quando se fala em “vinho”. São tranquilos, ou seja, não gasosos e têm entre 8 e 15% de álcool, sendo que a maioria contém entre 11,5% e 15% de álcool. Muitos vinhos tranquilos têm por nome a região onde são produzidos; por exemplo, Chianti de Itália. Os vinhos dos países do Novo Mundo, como a Austrália, quase sempre indicam no rótulo o nome da casta utilizada, como por exemplo, Chardonnay ou Shiraz.

Vinhos Espumantes
São vinhos nos quais as borbulhas, ou seja, o gás de dióxido de carbono, ficou retido no vinho. São vinhos frequentemente associados a celebrações, sendo que o mais conhecido exemplo é o Champagne, de França. Outros exemplos é o Asti de Itália, embora existam vinhos espumantes feitos um pouco por todo o mundo.

Vinhos Fortificados
Também conhecidos como vinhos “licorosos” (em Portugal, também se usa o termo “generoso” para alguns licorosos), o que significa que a estes vinhos se adicionou álcool extra e, portanto, têm um nível mais elevado de álcool, de entre 15 a 22%. Exemplo de vinho licoroso é o Vinho do Porto, de Portugal.

0 comentários:

Enviar um comentário